A chegada de um animalzinho de estimação é só felicidade para a família. Porém, algumas dúvidas sobre a alimentação do pet assombram os tutores.

Por isso, o veterinário Thiago Marçal, especialista da Nutrire, separou algumas dicas fundamentais para garantir saúde e bem-estar ao seu cão.

É fundamental ter em mente que a utilização de um alimento completo específico para a fase de vida do animal traz muitos benefícios.

“Além de proporcionar uma nutrição completa, com todos os nutrientes, vitaminas e minerais exigidos diariamente, uma boa formulação conta com fontes de proteína de qualidade, proporcionando uma maior digestibilidade, diminuindo assim o volume das fezes e também auxiliando na manutenção da musculatura”, explica Dr. Marçal.

A importância do Ômega

Além disso, o fornecimento de ômega 3 – gordura poli-insaturada
conhecida como gordura ‘boa’,  contribui para manter a imunidade em dia, diminuindo o risco de doenças.

“Já o ômega 6 – da mesma família do 3, auxilia na manutenção de uma pele e pelagem forte e bonita. E também temos os antioxidantes como zinco, selênio, vitaminas A e E, que garantem saúde e longevidade aos pets”, acrescenta.

Fatores importantes na escolha da ração

O especialista lembra que sempre se deve levar em conta alguns fatores para definir qual o melhor alimento.

“Cães em fase de crescimento necessitam um maior aporte de proteína, pois estão desenvolvendo massa muscular, pele e pelagem, além de maior disponibilidade de energia para garantir a saúde e disposição dos filhotes”, diz.

É muito importante salientar que o período que o cão deve consumir
alimento para filhotes é diretamente proporcional ao porte do cão, por exemplo, porte pequeno até os 12 meses e porte grande até os 18 meses.

“O alimento para filhotes também deve ser indicado para fêmeas nas
últimas três semanas de gestação e durante toda a fase de lactação, pois fornece proteína, energia, vitaminas e minerais necessários para a mamãe e os filhotes”, acrescenta.

Quando adultos, a seleção por porte é importante em cães com até
12 kg, assim, eles recebem um alimento com formato e tamanho de grãos que facilita a mastigação, além de cuidados especiais na
formulação, como prebióticos e Yucca, que atuam no intestino
estimulando a absorção de nutrientes e a diminuição do odor das
fezes.

O extrato de Yucca schidigera

Outra grande dúvida dos tutores gira em torno desse aditivo
extensamente utilizado em nutrição de cães e gatos.

“O extrato atua auxiliando na redução do odor das fezes. As saponinas, presentes em sua composição, têm a propriedade de atuar sobre o metabolismo do nitrogênio fixando amônia e, desta forma, reduzindo os níveis de gases que produzem o odor desagradável nas fezes”, explica.

A planta Yucca schidigera pertence à família Agavaceae e cresce em
desertos, mais especificamente nas Américas Central e do Norte –
principalmente no sudeste dos Estados Unidos e no México.

“Os povos indígenas destas regiões comiam os frutos frescos e secavam as sobras para se alimentar durante os períodos de escassez de alimento”, complementa o especialista.

Para a produção de produtos comerciais a base de Yucca, as plantas são mecanicamente maceradas e secas para produção do pó, ou então o macerado sofre processo de prensagem para obtenção do suco.

A partir do suco é obtido o extrato, que então é utilizado no alimento dos pets.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.