Todo mundo já ouviu falar sobre os perigos que os felinos representam para as mulheres gestantes, não é mesmo? Pois é, mas chegou a hora de desfazer alguns mitos e esclarecer pontos importantes sobre isso, como explica a veterinária Luana Sartori, especialista da Nutrire.

Engravidei, devo dizer adeus ao gatinho?

Não existe razão para isso, pelo contrário, os felinos fazem parte
da família e essa relação só deve melhor com a chegada de um bebê
humano em casa.

“O maior medo das pessoas diz respeito a uma palavra que causa pânico nas gestantes: a toxoplasmose – infecção causada pelo parasita Toxoplasma gondii. “Bom, em primeiro lugar é necessário entender como ela pode ser transmitida. Segundo o Centro de Controle de Zoonoses, é mais certo que você seja infectada pela ingestão de carnes cruas ou semi cruas”, revela a especialista.

Cápsula

O gato poderia transmitir essa doença? Sim, mas para isso você teria
de ingerir as fezes do felino e o mesmo teria de estar infectado.

“No entanto é preciso compreender que as fezes do gatinho contém o
oocisto, uma espécie de cápsula, que só se abre e pode causar
contágio depois de alguns dias. Ou seja, quem limpa diariamente a
caixinha de areia do seu pet, geralmente, está livre do problema”,
explica.

Segundo a organização norte-americana Humane Society, o oocisto
precisa de um tempo de incubação de um a cinco dias antes de causar infecções.

Para as pessoas que ainda não se sentirem seguras, a veterinária indica que usem luvas no manuseio das necessidades do pet.

Mito

A Toxoplasmose não é a doença do gato, isso é mito. Já é cientificamente comprovado as formas de contágio mais comuns são:
ingestão de carne contaminada mal cozida ou crua, ou de alimentos
contaminados pelo uso de facas ou objetos que tiveram contato na
preparação dessa carne.

Além disso, beber água contaminada também transmite a doença, bem como comer frutas ou verduras que vieram com a terra contaminada e não foram higienizadas como deveriam.

Felinos se infectam apenas se comerem ratos, passarinhos ou outros
bichinhos que estejam contaminados, ou seja, gatos domésticos, sem
acesso à rua, não correm riscos.

 

Afeto e carinho

Gestantes podem continuar dividindo as emoções com seus gatinhos sem medo.

Os felinos possuem uma capacidade grandiosa de compreender os
bebês e se tornam grandes parceiros das crianças.

Além disso, há quem diga que os felinos podem até mesmo virar guardiões dos bebês.

Não esqueça de levar o pet ao veterinário ao menos uma vez ao ano.
Gatinhos idosos devem visitar o especialista de seis em seis meses.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.