Viajar com seu gato para o exterior parece desafiador? Mas se você seguir as orientações pode ser muito divertido para você e para seu gatinho!

Aqui está o que você precisa saber antes de viajar internacionalmente com seu gatinho:

Regras de importação

Cada país tem suas próprias regras de restrições de importação de animais de estimação. Mas há algumas coisas que você já pode providenciar:

  • Um certificado oficial de saúde assinado por um veterinário
  • Informações do microchip do seu animal de estimação
  • Registros de vacinação
  • Uma licença de importação para o país para o qual você está viajando

A maioria dos países permite cães e gatos do exterior. Mas muitos restringem a entrada de pássaros, furões, coelhos e outros animais de estimação. Alguns também têm restrições de raça para cães e gatos.

Você também precisará pesquisar os procedimentos de chegada. Por exemplo, você pode ter que entrar em aeroportos específicos com seu animal de estimação.

Alguns países têm períodos de quarentena obrigatórios. Outros impõem quarentena se você não atender aos requisitos de entrada.

Seu animal de estimação também pode ser enviado de volta ou mesmo (raramente, no pior dos casos) eutanasiado! Por isso, evite embarques clandestinos.

Confirme com sua companhia aérea

Além de sua documentação alfandegária, você precisará garantir que a companhia aérea que você está voando permita animais de estimação a bordo.

As companhias aéreas domésticas têm suas próprias regras sobre idade, tamanho e requisitos de documentação para animais.

Algumas companhias aéreas internacionais aceitam animais de estimação , outras menos.

Geralmente, você terá que pagar uma taxa extra por voar com seu animal de estimação na cabine ou no compartimento de carga.

Se viajar no seu voo não é uma opção, você pode recorrer a uma empresa de transporte de animais de estimação.

Obtenha a assinatura do seu veterinário

Você terá que ver seu veterinário para obter registros de saúde e certificados assinados. Sejam eles exigidos pelo seu país de destino, ou por sua companhia aérea ou por ambos.

Você também deve conversar com seu veterinário sobre como minimizar o estresse em seu animal de estimação. Inclusive quando e quanto pode alimentá-lo antes de voar e se a sedação é segura (e permitida pela sua companhia aérea).

Diminuindo o estresse do seu gatinho durante a viagem

Pra começar se o seu gatinho não for pequeno o suficiente para caber debaixo do assento do avião, ele terá que voar no compartimento de carga.

Isso é estressante na melhor das hipóteses e perigoso na pior das hipóteses.  Algumas raças como os persas tem dificuldades respiratórias em condições variáveis ​​de carga.

Além disso, para voos mais longos, seu animal de estimação ficará sem comida, exercício ou conforto por horas a fio.

Existem leis que regulam o bem-estar animal em aviões , mas alguns animais de estimação podem não tolerá-las bem.

Antes de voar para qualquer lugar (doméstico ou internacional) com seu animal de estimação, certifique-se de estar preparado com a transportadora e os acessórios corretos .

Comece a planejar com bastante antecedência para que você possa tomar providências e coletar qualquer equipamento especial necessário.

Hospedagem amigável e segura

Certifique-se com antecedência se o hotel, pousada ou hostess é pet friendely, ou seja, que aceite animais e que proporcione segurança para que ele não escape.

Já é uma tendência em muitos países, locais que ofereça acolhida com esse perfil. Mas observe que principalmente no caso dos gatos, é preciso ter todos os requisitos que você já tem em casa: telas, ventilação, luz solar e de preferência uma decoração que não ofereça riscos.

Nem é preciso dizer que em HIPÓTESE NENHUMA você deixe seu gato dar saidinhas em um lugar totalmente estranho. Primeiro porque ele estará em território totalmente novo, o que irá provocar investigações por parte dele intermináveis.

Segundo,  porque ele poderá estar exposto a predadores e estar invadindo a área de outros felinos (domésticos ou selvagens).

O melhor a fazer é deixá-lo no quarto onde vocês estiverem hospedados. Você pode sair com ele na caixa de transporte para passeios mais tranquilos e que não ofereça muitos estímulos. Evite lugares com muito barulho e muita gente, por exemplo.

Adaptação do seu gatinho em novo local

Procure passar a primeira hora do seu gatinho no novo local com ele. solte-o no quarto e observe como ele explora essa área.

O ideal é esperar que ele relaxe totalmente e faça sua primeira refeição e use a caixinha de areia. Esses são sinais perfeitos de que ele já se adaptou ao novo espaço.

Evite deixa-lo muito sozinho nesse novo local durante toda a viagem. Faça passeios curtos onde você possa em intervalos visitá-lo no quarto e dar a atenção que ele precise.

Desnecessário dizer que passar a noite sozinho em um novo local é totalmente NÃO RECOMENDÁVEL. Prefira programas diurnos quando seu gatinho dorme mais, não é mesmo 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.