Bom pra cachorro é a nossa nova coluna aqui no Felinodelia que inicialmente era voltado apenas para gatos. Mas como a maioria dos nossos adotantes, amigos e conhecidos criam as duas espécies, decidimos abrir um espacinho semanal para os caninos.

Começamos com um assunto muito importante para os cães: a obesidade.

Um recente estudo aponta que cães acima do peso podem ter suas vidas reduzidas em mais de dois anos.

Foi essa realidade que chamou a atenção dos pesquisadores da Universidade de Liverpool e do Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal WALTHAM(tm), da Mars Petcare.

Realizado durante duas décadas e publicado no ‘Journal of Veterinary
Internal Medicine’, o estudo acompanhou mais de 50.000 cães, das 12
raças mais populares.

O objetivo era entender como seu peso afetava sua saúde e revelou que a vida dos cães com excesso de peso foi reduzida em até dois anos e meio quando comparados aos cães com peso corporal saudável.

A correlação entre excesso de peso e tempo de vida reduzido foi observada em todas as raças. Mas a magnitude da redução foi diferente, variando entre cinco meses, para os Pastores Alemães machos e dois anos e seis meses para os machos de Yorkshire Terriers.

O co-autor do estudo, Alex German, Professor de Medicina Veterinária de pequenos animais na Universidade de Liverpool, revelou: “Para muitos tutores, oferecer alimentos, particularmente restos de comidas e petiscos, é uma forma de demonstrar afeição pelo animal de estimação. Ter cuidado com o que você oferece ao seu cão pode ajudar a mantê-lo em boa forma e permitir que ele esteja por perto por muitos anos”.

A obesidade dos animais de estimação está em constante crescimento. Os números mais recentes estimam que um em cada três cães e gatos nos Estados Unidos está acima do peso.

Embora o estudo não tenha examinado as razões por trás do peso extra, imagina-se que os hábitos alimentares desempenham um papel importante na obesidade dos animais.

Uma outra pesquisa realizada pela Mars Petcare mostrou que mais da metade (54%) dos tutores de cães e gatos sempre ou frequentemente alimentam seus animais de estimação se eles pedem.

E quase um quarto (22%) dos tutores às vezes alimentam em excesso seu animal de estimação para mantê-los felizes.

Já uma outra pesquisa, de 2018, conduzida pelo Centro de Nutrição e
Bem-estar Animal WALTHAM(tm), constatou que 59% dos cães e 52% dos gatos em todo o mundo estão acima do peso.

No entanto, apenas 24% dos tutores de cães descrevem seu animal de estimação com excesso de peso.

Ainda assim, 59% dos tutores de cães e gatos disseram que se sentem recompensados ao alimentar seu animal de estimação.  Sendo que 77% disseram que seu animal fica feliz quando oferecem alimento a ele.

Infelizmente, muitos tutores não estão plenamente conscientes sobre as consequências do excesso de alimentação ao animal de estimação.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.